terça-feira, 17 de maio de 2011

Excelências à parte 6


O Tribunal do Rio se deparou com o seguinte caso.

Um casal foi jantar num restaurante de luxo. Então, pararam o carro em frente ao estabelecimento, se depararam com um senhor muito bem vestido, deixaram a chave para que ele estacionasse, e entraram.

Num ambiente refinado, degustaram, como entrada, queijo de cabra caramelizado num leito de tomate, sálvia e alho-poró. Como principal, pediram mexilhões com batatas, à moda belga e coelho ao vinho com purê de baroa.  Uma delícia.

Tudo acompanhado por legítimos Romanée-Conti, safra 2003. De sobremesa: crepe de chocolate com morangos flambados.

Divino! Uma noite perfeita!

Pagam a conta, elogiam o serviço, se despedem do maitre e aguardam pelo carro. Enquanto aguardam, talvez turbinados pelas 6 garrafas de vinho, inciam uma troca de afagos... os cafunés vão esquentando... uma molecagem daqui, uma mordidinha na orelha dali... um olhar mais indecente... era um prenúncio de que a cobra iria fumar!

Mas... cadê o carro??? Já se passaram quinze minutos e nada!

"Cadê o manobristra com nosso carro???" perguntam ao maitre

"Manobrista?!?!?! Senhor, nós nunca trabalhamos com manobrista!" - respondeu o gentil funcionário.

"Então, quem era o sujeito que pegou a chave do meu carro para estacionar???" - questionou o cliente, a esta altura, seguramente, com a borracha amolecida.

"Provavelmente um ladrão, senhor. E, com todo respeito, não acredito que ele tenha ido estacionar seu veículo."

Pois é. Foi exatamente isto! O tal senhor muito bem vestido, do início da história, era um ladrão que teve seu trabalho facilitado pelo descuído do casal.

O casal, se sentindo enganado, foi à justiça, contra o restaurante, pedir indenização.

Resultado: O casal perdeu, pelo fundamento que o restaurante nunca, em momento algum, assumiu a responsabilidade pela guarda do automóvel do casal e seria impossível culpá-lo pela insegurança urbana (pra não dizer desatenção do casal).

Fica o aviso: um bom restaurante certamente não te dará dor de barriga, mas poderá te dar dor de cabeça.  

Um comentário:

Yuri Willmersdorf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.