quarta-feira, 23 de julho de 2014

Amigo

 
Essa semana comemoramos o dia do amigo. Momento bom para pensar que tipo de amigo somos. Amizade num sentido amplo, de relacionamento.
A conscienciologia traz duas figuras exemplificativas de amigo: o cego e o amparador.
Cego é aquele que faz tudo por você. Te livra das furadas, não importa as consequências. Costuma ficar bem na fita.
Ao lado do cego você se ilude. Crente que está abafando, mas com alface no dente.
O amparador está mais preocupado com seu amadurecimento. É capaz de te fazer passar vergonha, se for importante para o aprendizado.
Me lembro de uma menina acostumada a se safar quando pega com drogas. Até que foi parada numa blitz. Seus pais se recusaram a subornar. Foi processada e condenada a prestar serviços numa comunidade carente. Vergonha geral!
Na pena, se apaixonou pelo serviço social e não parou mais. Se encontrou! “Imagina se eu tivesse subornado? Nem sei o que seria de mim... agradeço aos meus pais!” reconheceu.
E você, meu amigo, qual papel costuma desempenhar? Avisa ou não da alface no dente?

Um comentário:

Charles da Silva disse...

Diz um velho ditadom que amigo e aquele que sai das sombras para te ajudar.